You are currently viewing Qual é a sua base motivacional?

Segundo o psicólogo David Mclelland, as pessoas são guiadas em sua vida por três necessidades ou motivos. Trata-se da Teoria da Motivação pelo Êxito e/ou Medo.

As necessidades detectadas foram: Realização, Afiliação e Poder.

Todas as pessoas possuem traços dessas três necessidades, mas uma delas sempre é a mais preponderante.

As pessoas que são motivadas pela Realização são aquelas que buscam construir algo desafiador e que seja importante para elas, que traga uma completa realização, independente do que as outras pessoas possam achar. Normalmente, pessoas dessa base motivacional são as empreendedoras. Sempre buscam inovar, olham para o futuro, têm iniciativa e, após uma nova conquista, logo partem em busca de outra. Não se deixam abalar pelos fracassos, são eternos aprendizes.

O grande medo dessas pessoas é a possibilidade de não construir algo de que se orgulhe; de acordar todos os dias sem a motivação de buscar novos conhecimentos, de cair em uma vida de rotina. Por isso, sua alta energia muitas vezes cria dificuldades em seus relacionamentos, pois nem todas as pessoas conseguem acompanhar seu ritmo e não compreendem essa busca incessante pela construção.

Indivíduos motivados pela Afiliação são aqueles que precisam ser aceitos em grupos, na sociedade em que vivem. Precisam ser acolhidos, se relacionar afetuosamente com as outras pessoas. Tendem a seguir as regras que o grupo impõe para continuar a fazer parte dele.

Seu medo reside no fato de ficar sozinho se não fizer o que o grupo deseja. Por isso, muitas pessoas acabam vivendo uma vida dos outros para se sentirem queridas e incluídas no meio. Precisam frequentar os locais que o grupo vai, comprar nas lojas que o grupo indica, ter os objetos que o grupo possui e isso gera um custo que alguns não têm condições de absorver.

 

Já as pessoas motivadas pelo Poder podem ser divididas em dois subgrupos: as motivadas pela Persuasão e outras motivadas pela Autoestima.

Pessoas motivadas pela Persuasão precisam convencer os outros a fazer o que desejam. Adoram exercer sua influência para atingir seus objetivos, pois sabem que podem conseguir mais recursos utilizando outras pessoas.

Que que bem claro que essas pessoas “utilizam” pessoas, isto é, as tornam úteis. Pessoas que “usam” pessoas podem até ter um sucesso no início, porém, ao longo do tempo, perderão sua credibilidade e consequentemente, seu poder.

Um grande exemplo, segundo estudiosos, é Madre Teresa de Calcutá. Ela tinha um objetivo muito claro que era ajudar os mais necessitados, sendo assim, construiu uma rede de relacionamentos com as pessoas mais influentes do mundo para conseguir recursos para sua causa.

Essa personagem quebra o paradigma do Poder que normalmente, é relacionado a políticos, governantes e também a algo obscuro, de corrupção e trapaças. Madre Teresa mostrou que podia utilizar o Poder para causas nobres.

As pessoas que são motivadas pela Autoestima são aquelas que precisam mostrar para os outros: o que são, onde chegaram, o que estão fazendo. Precisam se sentir importantes, desejam estar na capa de revistas, em jornais, enfim, querem estar em evidência.

O grande medo dessas pessoas é serem esquecidas, o que trará um grande sofrimento.

Ao trabalhar com pessoas ao longo de mais de 20 anos, percebo que essas bases podem ser o remédio para algumas e o veneno para outras. Seria bom se estivéssemos em equilíbrio essas bases, mas a realidade nos mostra que não é assim.

E você? Qual sua principal motivação? Quais seus medos? E principalmente, quais os resultados que está obtendo para sua vida?