You are currently viewing O que é e como desenvolver a inteligência emocional na liderança

O desafio de liderar equipes passa diretamente pelo relacionamento interpessoal. Por isso, é fundamental compreender como desenvolver a inteligência emocional. Você conhece esse conceito?

No post de hoje, explicamos o que é e como desenvolver a inteligência emocional para melhorar a sua liderança. Por meio dela, as relações evoluem e todos os envolvidos na empresa tendem a ganhar.

O que é inteligência emocional?

Lidar com as nossas próprias emoções pode ser uma tarefa bem complicada. A inteligência emocional é um conceito totalmente voltado a esse desafio. Trata-se da capacidade de um indivíduo de interpretar as suas emoções e das pessoas ao seu redor.

Usar as emoções a seu favor é o grande objetivo da inteligência emocional, que viabiliza escolhas mais conscientes e relações mais saudáveis. Quanto melhor desenvolvida essa habilidade, mais racionais são as decisões e menos baseadas em impulsos.

Como a inteligência emocional ajuda os líderes

Comandar uma equipe ou uma empresa requer habilidades bem específicas. Pessoas com a inteligência emocional desenvolvida têm mais condições de liderar sem grandes turbulências. Entenda por que esse conceito deve ser especialmente valorizado por quem ocupa cargos de chefia:

  • Senso de responsabilidade: liderar é também abraçar a responsabilidade de conduzir uma empresa ou um departamento ao sucesso. Embora seja um trabalho coletivo, o comandante tem o papel de guia desse processo, por isso o controle das emoções favorece o andamento do trabalho.
  • Comprometimento com as metas: um líder que altera o planejamento e os objetivos de forma repentina tende a prejudicar os resultados de sua equipe. Compreender as emoções é uma forma de manter os pés no chão e evitar mudanças que possam ter um efeito negativo.
  • Progresso no relacionamento interpessoal: o trato com as outras pessoas é um dos aspectos determinantes do dia a dia de um líder. Quanto mais inteligente do ponto de vista emocional, melhor o relacionamento com cada um dos colaboradores.
  • Entendimento sobre as individualidades: ainda em relação ao trato com os subordinados, a inteligência emocional tem um papel decisivo no entendimento sobre as individualidades. Cada pessoa tem suas próprias virtudes e defeitos, por isso o líder deve conhecer bem os membros de seu time.
  • Melhora na comunicação: a inteligência emocional contribui também para que o líder comunique as suas ideias com mais clareza à equipe. Basta pensarmos em como ficamos nervosos em uma reunião ou em uma conversa quando as emoções afloram excessivamente.
  • Tomada de decisão: líderes têm de tomar várias decisões em sua rotina. Quando grandes escolhas são pautadas pelo calor do momento, a chance de um revés mais à frente é muito grande. Por isso, a inteligência emocional é um caminho para manter os pés no chão e tomar decisões baseadas em aspectos racionais.
  • Diminuição do estresse: a responsabilidade sobre uma empresa ou uma equipe traz uma carga emocional severa. É natural que líderes tenham picos de estresse, mas é necessário controlar esses momentos para preservar o negócio. Nesse sentido, a inteligência emocional desempenha um papel vital.

Como desenvolver a inteligência emocional?

Agora que você já sabe o que um líder tem a ganhar com a ajuda da inteligência emocional, é o momento de entender como desenvolvê-la. Confira três passos muito importantes nesse processo.

  • Pratique o autoconhecimento: entender a si mesmo é a primeira etapa no desenvolvimento da inteligência emocional. Procure interpretar as emoções que surgem em diferentes momentos e busque manter o controle sobre elas.
  • Interaja com os colaboradores: como explicamos anteriormente, compreender as emoções das outras pessoas é parte fundamental da inteligência emocional. Assim, a dica é buscar o diálogo com os membros da sua equipe. As interações despertarão neles um sentimento de confiança e lhe ajudarão a tomar decisões que favoreçam o bem-estar coletivo.
  • Seja um bom ouvinte: não há como desenvolver a inteligência emocional se você não for um bom ouvinte. É preciso prestar atenção no seu interlocutor de forma sincera. E isso vale para as relações profissionais e também pessoais.